Globo Repórter – Mistérios africanos – Sessão TV.br
1 nov, 2012

Posted by | 3 Comments

Globo Repórter – Mistérios africanos

Globo Repórter desta sexta (02 de novembro de 2012) sobrevoa cenários deslumbrantes. Cavalgando no meio da água. Cientistas chegam às ilhas que se desgarraram da África

Globo Repórter

 

África: aventura pelas mais belas paisagens da terra. No Globo Repórter desta sexta-feira (02 de novembro) , Nicolas Hulot e sua equipe exploram os mistérios do Canal de Moçambique.

Celacanto, o peixe-dinossauro. O espanto dos homens que ficaram frente a frente com o representante de uma espécie de 60 milhões de anos.
Um verdadeiro fóssil vivo. Ele tem patas coladas às nadadeiras. Olhos gigantescos. E vive em cavernas a mais de cem metros de profundidade.

Elefantes. Leões. Girafas. Zebras. Búfalos. E uma caminhada emocionante entre gigantes da vida selvagem.

Encontro com tubarões assustadores. E frágeis criaturas do fundo do mar.

Sobrevoando cenários deslumbrantes. Cavalgando no meio da água. Cientistas chegam às ilhas que se desgarraram da África, e mostram a vida num paraíso.

Não perca o Globo Repórter ! O programa vai ao ar amanhã, sexta-feira, logo após Salve Jorge, dia 02/11/2012.

Assista a chamada para o programa aqui:

  1. Cientistas estão realizando testes genéticos em um peixe raríssimo – considerado um “fóssil vivo” – encontrado na Indonésia. O peixe pode ser o segundo exemplar de sua subespécie a ser encontrado até hoje.

    Por muito tempo, especialistas acreditaram que peixes do tipo do celacanto tivessem se extinguido há cerca de 70 milhões de anos, mas uma subespécie foi encontrada na África em 1930 e depois, em 1998, uma outra foi encontrada na Ásia.

    Os celacantos têm uma aparência incomum, com barbatanas que se assemelham a patas. Eles também podem fazer uma manobra incomum no leito do oceano, parecida com “plantar bananeira”, possivelmente para procurar por comida.

    Segundo especialistas, esses peixes azuis representam uma oportunidade única de estudar a evolução das espécies, já que seus fósseis datam de 350 milhões de anos atrás.

    O novo espécime de celacanto foi achado há dois meses por um pescador ao norte da Ilha das Celebes, parte do arquipélago indonésio.

    Enigma
    Mais de 300 exemplares da subespécie Latimeria chalumnae já foram encontrados nas águas do arquipélago das Comores, na costa sudeste da África. Mas a subespécie asiática Latimeria menadoensis sempre deixou perplexos os cientistas.

    “Quando o celacanto indonésio apareceu em 1998, muita gente saiu para tentar encontrar outros na área, mas ninguém havia conseguido até agora”, disse Peter Forey, um especialista em celacantos do Museu de História Natural de Londres.

    “O fato de que outro espécime foi encontrado (na região) é significativo; ele confirma essa é a localização genuína de outra população de celacantos.”

    Os testes em andamento devem confirmar se o peixe encontrado é de fato da subespécie asiática e poderiam ajudar a responder por que as duas subespécies se separaram e vivem a milhares de quilômetros uma da outra.

    “Estimativas feitas a partir do perfil genético do peixe encontrado em 1998 indicam que elas se separaram há entre quatro e cinco milhões de anos. Porém, uma análise da geologia dos oceanos, indica que eles devem ter se separado há cerca de 30 milhões de anos”, disse Forey.

  2. Você tem este programa na integra?
  3. Temos os vídeos do último Globo Repórter sobre a Índia Lorrane, acesse os vídeos aqui: http://sessao.tv.br/2012/12/07/globo-reporter-viagem-pela-india-assista-os-videos/

    Tentaremos encontrar os vídeos do deste programa sobre a África para você.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: