Entrevista SessãoTV: a autora Letícia Dornelles fala sobre sua carreira – Sessão TV.br
17 mar, 2012

Posted by | 0 Comments

Entrevista SessãoTV: a autora Letícia Dornelles fala sobre sua carreira

 

Letícia Dornelles é gaúcha, nascida em Uruguaiana do Rio Grande do Sul e com a marca da autenticidade começou desde cedo a procurar uma carreira a seguir.

Aos quinze anos iniciou a faculdade de jornalismo e quatro anos depois já estreava na Rede Globo como repórter do Fantástico e, mais tarde, como apresentadora do Globo Esporte.

Daí pra frente a carreira de apresentadora seguiu com suas passagens pela Rede Record e TV Bandeirantes.

Em seu retorno à Rede Globo, em 1995, Letícia entra para a oficina de roteiristas da emissora e tem sua primeira novela, “Por Amor” (abertura acima) de Manoel Carlos, como coautora exibida em 1997.

Em 1999, é a vez de “Andando nas Nuvens” escrevendo junto com Euclydes Marinho, ainda na Globo.

A autora ainda escreveu a novela “Metamorphoses” em seu retorno à Rede Record antes de se transferir para o SBT onde em 2007 adaptou a trama mexicana “Amigas & Rivais” que foi reprisada no SBT recentemente.

 

Letícia Dornelles e o elenco de "Amigas e Rivais"

 

Após alguns anos no SBT, retorna a Rede Record e passa a integrar a equipe de roteiristas do “Show do Tom” além de ter escrito o sitcom “Louca Família”.

Letícia Dornelles além de sua carreira na televisão assumiu o papel de mãe em agosto de 2010 quando deu à luz ao pequeno Patrick.

Letícia anunciou o término do seu contrato, após três anos, com a Record e se manifestou através do twitter confirmando as informações.

Na entrevista abaixo, você vai descobrir mais detalhes sobre esse assunto e sobre a vida e obra dessa autora de personalidade e simpatia na mesma proporção:

 

 

Foto: facebook Leticia Dornelles

 

Sessão: Nos últimos anos você tem trabalhado exclusivamente como roteirista, porém sabemos da sua formação em jornalismo e dos vários trabalhos realizados na área. O que lhe fez afastar-se do jornalismo e dedicar-se à autoria de novelas?

 

Letícia: Senti necessidade de expandir minhas atividades profissionais. Gosto de desafios, de criar, de movimentar o que está estagnado.

No jornalismo, estava limitada. Sempre gostei de dramaturgia. O caminho surgiu naturalmente na minha frente. Inscrevi-me na oficina de Autor da Globo. Passei nas árduas seleções e fui a única contratada da minha turma.

 

Sessão: Você foi colaboradora de telenovelas na Rede Globo de televisão. Em uma das produções, colaborou em Por Amor, de Manoel Carlos. Ficou alguma cena inesquecível?

 

Letícia: Gosto muito das cenas que escrevi para Branca Letícia de Barros Motta (Suzana Vieira). Escrever uma vilã no horário nobre foi um aprendizado magnífico.

 

Sessão: Como acontece o amadurecimento do texto de um autor de novelas? Isso se dá necessariamente através da influência de outros autores?

 

Letícia: Sua pergunta é confusa. Risos. Mas… O texto amadurece na medida em que o autor ganha experiência e passa a dominar o ofício. Com um trabalho no ar, dificilmente um autor tem tempo de acompanhar assiduamente o trabalho alheio. Nas férias, o que menos se quer é ver tv. Novela é uma delícia, mas desgasta, e toma a vida do autor por mais de um ano.

 

Sessão: Como foi escrever Metamorphoses, na Record?

 

Letícia:Peguei a novela no último mês, após 12 autores e 10 diretores estarem à frente. A novela é de autoria e desenvolvimento de Arlette Siaretta, dona da produtora Casablanca. Ajudei no que pude, mas a trama já estava em processo de saída do ar.

 

Sessão: Na sua passagem pelo SBT, você foi responsável por fazer o remake da trama mexicana Amigas e Rivais, inclusive reprisada pela emissora recentemente. Sempre acompanhou as tramas mexicanas? Como foi a experiência do remake?

 

Letícia: Nunca acompanhei uma novela mexicana, apesar de saber da qualidade de algumas, e do interesse dos fãs pelas tramas da Televisa. Quando fui convidada para escrever o remake de “Amigas e Rivais” (abertura abaixo), vi os 10 primeiros capítulos da original. Escrever amigas e Rivais foi um lindo sonho realizado. Amo a novela.

 

 

Sessão: Após retornar à Record, dessa vez como roteirista do Show do Tom e também responsável pelo sitcom Louca Família, você fez humor por três anos. Escrever humor é muito mais desafiador?

 

 

Letícia Dornelles e Tom Cavalcante em gravação do "Show do Tom"

 

Letícia: Muitos profissionais têm preconceito com o humor. Encaro todo trabalho com amor, disciplina, rigor, e muita disposição. Vivo o momento. Gostei da experiência de escrever sitcom e programa de humor. É mais leve no dia a dia. Como tenho um bebê, foi como unir o útil ao agradável.

 

Sessão: Em meio a seus trabalhos, você teve a maior alegria de sua vida, conforme se percebe em seus perfis nas redes sociais e entrevistas suas, que foi a gravidez e a chegada do Patrick. Como é a Letícia mãe? Já se inspirou no bebê para algum texto?

 

Letícia: Sou uma mãe dedicada, amorosa. Me realizo no Patrick, amo meu filho acima de tudo. Adoro cuidar dele, brincar, passear. Cada atitude minha é voltada para o bem-estar do Patrick. E sei que esse tempo que passamos juntos é um privilégio, já que muitas mães precisam trabalhar fora, e deixam suas crianças em creches, ou com babás. Valorizo meu trabalho mais ainda por permitir que possa conviver com meu amorzinho. Ainda não escrevi nenhum trabalho voltado para crianças. Mas quem sabe um dia…

 

Letícia Dornelles e seu filho Patricik

 

Sessão: Agora, sem contrato com a TV Record, quais são os planos pra carreira profissional? O Jornalismo pode estar em pauta?

 

Letícia: Ainda não tenho nada definido. Jornalismo não. Continuo na dramaturgia e projetos especiais. Vamos ver o que o destino me reserva. Estou aberta a novas experiências.

 

Sessão: Deixe um recado para os admiradores do seu trabalho e seguidores da @L_Dornelles.

 

Letícia: Um grande beijo, muita saúde e sorte para todos. Obrigada pela paciência e pelo carinho.

 

Jogo rápido:


Nome completo: Letícia Dornelles

Uma palavra: Amor

Um medo: Tenho Coragem

Um sonho: Ver meu filho crescer feliz e se realizar como homem de bem.

A pior crítica que um autor pode receber: Sou muito crítica comigo mesma. Antes de alguém ver um defeito, já vi. Não sou deslumbrada. Tenho os pés no chão. Mas a pior crítica externa é a injusta. A que visa atingir o lado pessoal, que é escrita sem critério, apenas para esculachar o trabalho.

O melhor elogio que um autor pode receber: Boa repercussão junto ao público e imprensa, personagens populares na boca do povo,  Ibope alto e salário condizente com a responsabilidade

Uma personagem: Rosana Delaor

A teledramaturgia pra você: Trabalho com prazer. Vocação.

 

O “SessãoTV” agradece a Letícia Dornelles pela entrevista e deseja ainda mais sucesso na carreira.

 

A entrevista foi realizada com a ajuda do amigo Wagner Mendes, sigam ele no twitter @wagnermendez. Obrigado amigo!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Autora Letícia Dornelles assina contrato e está de volta ao SBT em projeto com direção de Leonor Corrêa | Sessão TV.br - [...] boa sorte a Letícia que, tão gentilmente, concedeu um entrevista para nós que você poder ler AQUI!…

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: