Globo Repórter – Como funciona o Paladar Humano – Sessão TV.br
12 maio, 2011

Posted by | 0 Comments

Globo Repórter – Como funciona o Paladar Humano

O programa desta sexta-feira, dia 13/05/11, vai mostrar por que as comidas que mais nos atraem estão cheias de substâncias perigosas e vai saber como convencer o seu filho a comer bem.

Globo Repórter

Globo Repórter

Nesta sexta-feira (13 de maio), o Globo Repórter vai mostrar como funciona o paladar humano, um dos sentidos mais importantes da nossa vida e por que as comidas que mais nos atraem estão cheias de substâncias perigosas. Você vai conhecer a escola que criou uma geração de crianças e adolescentes apaixonados por pratos saudáveis e vai saber como convencer o seu filho a comer bem.

Uma pesquisa alerta que é preciso ensinar a variedade dos sabores aos pequenos até os 4 anos de idade. Será que comer mal é um vício? E, afinal, é possível reeducar o paladar? Desenvolver este sentido não é tarefa fácil.

Logo após o programa, a nutricionista Isa de Gouveia Jorge, da Universidade de São Paulo (USP), vai participar de um chat aqui no site do Globo Repórter e vai responder às dúvidas dos internautas. E você já pode mandar a sua.

Clique aqui e envie o seu mensagem.

O Globo Repórter vai ao ar amanhã, sexta-feira, dia 13/05. Assista a chamada para o programa aqui:

O Paladar

É como uma impressão digital: não existe, no mundo inteiro, alguém com um paladar igual ao seu. No mesmo restaurante, os pedaços de pizza de muzzarela têm um gosto diferente na boca da cada freguês. A ciência ainda está tentando entender os motivos. Até onde se sabe, isso tem a ver com os genes, que tornam um indivíduo mais ou menos sensível a determinado sabor. Além disso, a saliva de cada um tem um gosto próprio. A variação se deve às sutis diferenças de composição. Se a sua saliva tem pouco sódio, um prato com pouco sal parecerá mais salgado.

A cultura também influi. Você, provavelmente, gosta mais daquilo com que está acostumado desde criança. Isso explica por que os mexicanos se deliciam com temperos que, para outros, são intragáveis. Uma coisa ninguém discute: doce é bom e amargo, ruim. O açúcar é um dos prazeres mais primitivos. A primeira coisa que você pôs na boca foi o leite de sua mãe, de gosto adocicado (só para os bebês). Quanto ao amargo, seu gosto desagradável tem uma função protetora. Como muitos venenos têm esse sabor, a rejeição é uma defesa do organismo. Não por acaso, as papilas gustativas sensíveis ao amargo ficam no fundo da língua – a última chance de cuspir o veneno.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: